Direito Global
blog

Barroso na Conib

O presidente da Confederação Israelita do Brasil (Conib), Fernando Lottenberg, recebeu o ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso, o segundo ministro de origem judaica a integrar a mais alta Corte de nosso país. Em jantar com representantes da comunidade, Barroso falou de suas raízes judaicas e como elas foram – e são – fundamentais para a sua trajetória de vida.

O ministro do Supremo relatou a emocionante visita que fez ao campo de extermínio nazista de Auschwitz, na Polônia, e lembrou dos tempos em que jogava vôlei pelo Clube Israelita Brasileiro (CIB), no Rio de Janeiro. O ministro recebe com frequência, em seu gabinete, o rabino Leib Rojtenberg, de Brasília.

Barroso é neto de judeus gregos, da cidade de Salônica, que vieram para a América do Sul na década de 1920 e se estabeleceram inicialmente em Montevidéu, onde sua mãe viveu até os 17 anos. Sua avó foi militante no movimento pela criação do Estado de Israel.

No Supremo desde 2013, Barroso foi relator e proferiu votos em matérias de grande importância para a sociedade brasileira, como o que estabeleceu o rito do impeachment, a equiparação de direitos à mãe adotante e o que autoriza o cumprimento da condenação criminal após decisão de segunda instância.

Professor Titular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), mestre pela Yale Law School e doutor e livre-docente pela mesma UERJ, Barroso é também Professor do Centro Universitário de Brasília, Professor visitante de diversas universidades no exterior e pesquisador visitante na Universidade de Harvard. Ele costuma passar parte dos recessos de janeiro e julho na Escola de Governo de Harvard, a Kennedy School, que lhe cede uma sala e acesso ao seu banco de dados.

Lottenberg agradeceu a visita do ministro e elogiou sua atuação no Supremo, lembrando na oportunidade de grandes juristas como Louis Brandeis, o primeiro judeu a integrar a Suprema Corte dos EU

clica