Direito Global
blog

Lideranças indígenas

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), por sua Coordenadoria Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar, promoveu uma roda de conversa com lideranças indígenas sobre violência doméstica e familiar. A atividade ocorreu na Aldeia Morada Nova, no município de Feijó, distante 360 km de Rio Branco.

É a segunda vez que equipes do Judiciário Acreano foram ao local para desenvolver atividades em prol dos direitos das mulheres indígenas. Em cada encontro realizado as indígenas estabelecem confiança para expor seus problemas, tirar dúvidas sobre o que vem a ser violência contra a mulher, e algumas relatam casos de superação e de como começaram a modificar o modo de vida no lar, após entendimentos sobre violência doméstica.

“Somos cientes que essas rodas de conversas são apenas o início de um grande trabalho ainda a ser desenvolvido. Porém, já alcançamos frutos dessas primeiras atividades quando soubemos que alguns maridos passaram a tratar suas mulheres de uma forma melhor estabelecendo o respeito dentro de casa. Diminuíram certos casos de violência, mas sabemos que ainda temos muito a trabalhar para obter resultados bem melhores”, disse a desembargadora Eva Evangelista, responsável pela Coordenadoria Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar.

clica