Direito Global
blog

Uma miss no Supremo

A miss do Distrito Federal de 2011 e atualmente juíza federal do Tribunal Federal da 1a Região – sua jurisdição é o Acre – Alessandra Baldini deve passar a compor a assessoria do novo presidente do STF, ministra Antonio Dias Toffoli. Aos 31 anos, Alessandra – que já trabalhou como analista do Supremo – passou no concurso para a justiça federal em janeiro de 2015. Além disso, foi aprovada como analista do Superior Tribunal de Justiça, defensora pública e procuradora do Banco Central.

Alem de guardar com carinho a faixa de miss DF, a jovem magistrada durante um ano e meio seguiu carreira internacional de modelo na Ásia. Ainda há preconceito de que uma modelo não é inteligente, mas eu sempre fui boa aluna. As pessoas ficam surpresas ao saber que uma modelo-miss passou em vários concursos e hoje é juíza federal. Na verdade isso deixa a vitória ainda mais gratificante.”, disse Alessandra em entrevista ao G1 logo após ser aprovada em concurso.

A paixão pelas passarelas começou na adolescência e continuou no período da faculdade. Ela entrou para o curso aos 17 anos e, aos 18, decidiu trancá-lo para desfilar na China, Tailândia e Filipinas. “Busquei conciliar as duas carreiras, mas sempre priorizando os estudos. Embora tenha interrompido os estudos para ‘modelar’ na Ásia, sabia que era temporário. Serviu de experiência de vida para amadurecer como pessoa”, conta.

De volta ao Brasil e depois de se formar, Alessandra decidiu então fazer uma pós-graduação e começar a se preparar para concursos públicos. Ela afirma que já quase não fazia mais campanhas, mas acabou aceitando o convite da organização do Miss DF Universo para se inscrever no concurso de 2011. A jovem decidiu interromper os estudos temporariamente mais uma vez e se candidatou ao posto. Com 24 anos, foi eleita Miss Cruzeiro e então miss DF 2011.

clica