Direito Global
blog

Golpe de médico

O Ministério Público de Goiás está pedindo na Justiça a condenação do médico Cairo Mardem Tadeu Inocêncio por improbidade administrativa, que consistiu em cobrar indevidamente de paciente do município de Catalão por realização de procedimento e análise de exame feito pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Na ação, a promotora de Justiça Ariete Cristina Rodrigues Vale sustenta que a atitude do médico urologista de cobrar por procedimentos do SUS é ilegal, ilegítima e imoral, tendo em vista que as pessoas têm garantido o direito ao acesso universal e igualitário às ações de saúde.

clica