Direito Global
blog

Jacob do Bandolim

Pouca gente sabe que a Escadaria do Selarón, na Lapa, é um dos 3 pontos turísticos mais visitados do Rio de Janeiro. A impressão que dá ao se caminhar pela rua Joaquim Silva ainda é de abandono, porém, apesar das ruas sempre lotadas de pessoas, ônibus e vans de turismo, com muitos prédios precisando de obras. Mas a coisa está mudando.

Praticamente ao lado da escadaria mais famosa do Brasil, está uma pérola do art nouveau carioca com pitadas de ecletismo. É o casarão número 97 da Joaquim Silva, onde morou Jacob do Bandolim, um dos maiores nomes do Choro no Brasil.

O sobradão foi adquirido pela empresa Gemma, especializada na compra e reforma de imóveis históricos no Rio. O site Diário do Rio apurou que além de estar sendo restaurado, o imóvel já foi alugado pelo novo proprietário a um grupo de empresários especializados em bares e restaurantes. A obra de reforma e restauro está orçada em 1 milhão de reais. O casarão, de quase 600 metros quadrados, tem dois pavimentos com pé direito de mais de 5 metros, e dois simpáticos quintais na parte de trás.

Para o advogado e procurador do Sindicato dos Advogados do Estado do Rio de Janeiro, Nicola Manna Piraino “o abandono de imóveis antigos, no Rio de Janeiro, é uma triste realidade. A história vai sendo perdida, silenciosamente, com perda também da indústria do turismo, pela ausência de políticas públicas para valorização da cultura carioca, e porque não dizer brasileira, já que o Rio de Janeiro foi por longos anos a capital do nosso país”.

Nicola Piraino, nascido em Prata (MG) mas há muitos anos radicado no Rio de Janeiro, é presidente da Associação dos Amigos do Dinoprata, que cuida da manutenção do Museu Municipal de História Natural de Prata (MG) José Carlos Cunha.

clica