Direito Global
blog

Ministro Patterson e Very Well

Qual o jornalista da velha guarda de Brasília que não conhece – e gosta – do José Henrique Nazareth, o popular Very Well, que durante muitos anos foi continuo do Comitê de Imprensa do Palácio do Planalto ? Hoje (22.07), Very Well, já aposentado e vivendo com a mulher Miriam e o filho Marcelo no bairro do Cruzeiro (DF), completa 86 anos.
Nascido na cidade mineira de Brasópolis, Nazareth perdeu a mãe quando tinha 18 anos. Imediatamente, trocou a cidade mineira pelo Rio de Janeiro. Conseguiu um emprego de auxiliar de cozinha em um famoso restaurante da época – Gruta do Trieste, no centro da cidade e muito frequentado por autoridades e artistas famosos.
Em 1960, trabalhava na Companhia de Navegação – as famosas barcas de travessia Rio-Niterói – quando conheceu um amigo baiano de Amargosa que trocara a sua cidade natal para estudar e trabalhar no Rio de Janeiro. Esse amigo estudava Direito e trabalhava em uma loja especializada venda de togas.
Em março de 1961`, esse amigo se formou em Direito e foi convidado para ir morar em Brasília. Como era muito ligado a Very Well, convenceu o amigo a deixar o Rio e ir para a recente inaugurada capital da República. Very Well foi trabalhar na Presidência da República. O ato de nomeação, que ele guarda até hoje, foi assinado pelo então presidente Jânio Quadros.
Perguntei hoje ao Very se ele lembrava o nome do advogado que convencera a mudar para Brasília. Sim, lembro. Era o Willian, respondeu Very Well. E qual o sobrenome ? Patterson. Levei um susto: é o ministro do STJ Willian Patterson, do STJ. É, respondeu Very Well. Patterson está hoje com 83 anos (completa 84 anos em 28 de setembro) e vive recluso em casa com alguns problemas de saúde.
Very foi requisitado para a Presidência da República e conseguiu um apartamento de quarto e sala na 409 Sul, no edifício JK. Em 1962, casou com a carioca Miriam de Faro com vive até hoje. Miriam foi a primeira funcionária do então Hospital Presidente Médici, na L2 Sul. Antes de aposentar, Miriam trabalhava como funcionária concursa no antigo Tribunal Federal de Recursos (TRF) e posteriormente no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

clica