Direito Global
blog

Clima de guerra na OAB

A direção da Seccional da OAB do Paraná (OAB-PR) emitiu hoje (17) nota contra o conselheiro Ticiano Figueiredo, suplente pelo Distrito Federal, que agrediu no grupo de WhatsApp do Conselho Federal da entidade a direção da OAB PR porque, simplesmente, decidiu, dentro da sua autonomia, conceder a carteira de advogado ao ex-ministro da Justiça e ex-juiz federal, Sergio Moro:

Prezado Conselheiro Ticiano,

A bancada de Conselheiros Federais da OABPR lamenta a forma precipitada e o tom agressivo de sua crítica, chamando a *advocacia paranaense de covarde* e de ter *envergonhado a advocacia brasileira*, situação essa que está muito longe de ser verossímil e verdadeira pois, pela sua trajetória histórica, a advocacia e a OAB do Paraná são reconhecidas pelo respeito à legalidade, assim como pela defesa intransigente das prerrogativas, da valorização da advocacia, dos valores democráticos e, como sempre, por garantir a *presunção de inocência* e o *devido processo legal*.

Temos, na *seccional do Paraná*, o pleno e indissociável respeito a todos os advogados e advogadas, independente da sua importância ou tempo de advocacia, mas também notadamente aos dirigentes de *Ordem dos Advogados do Brasil*, que tanto se esforçam, de maneira altruísta para proporcionar a defesa da cidadania, da democracia, das prerrogativas e das garantias fundamentais.

Todos nós juramos promover a defesa da Constituição e das normas jurídicas e não seria a nossa casa a desrespeita-lá.

Aqui é a casa das liberdades.

V.Sa. tem todo o direito de discordar das decisões da OAB/PR, mas, certamente, não deveria usar adjetivos pejorativos contra a OAB-PR e a advocacia paranaense, assim como contra os nossos conselheiros federais que tem história ilibada e ficha extensa de serviços prestados.

Caso tenha outras dúvidas sobre o processo de inscrição em referência, pode adotar os meios legais para dele ter acesso.

Temos a convicção de que as palavras utilizadas merecerão sua reflexão para que, se achar prudente o fazer, possamos receber a sua retratação, que será muito bem recebida.

Neste sentido, concluímos afirmando que nos sentimos sim ofendidos pela sua postagem e repelimos veementemente os adjetivos utilizados: a advocacia paranaense jamais será pautada por qualquer outro critério senão a legalidade e o devido processo legal, histórico de lutas, ações e trabalhos que merecem o devido respeito.

Dentro da nossa convivência, o senhor sempre foi bem-vindo e será ao Paraná, mas deixamos registrado o nosso pesar e lamento pela forma de expressão nos seus comentários, incompatível com a convivência respeitosa que devemos ter enquanto advogados e conselheiros federais.

Airton Martins Molina

Arthur Humberto Piancastelli

Flavio Pansieri

Graciela Iurk Marins

José Augusto Aaraujo de Noronha

Juliano José Breda

clica