Direito Global
blog

Morre juíza progressista dos EUA

A juíza da Suprema Corte dos EUA, Ruth Bader Ginsburg, morreu aos 87 anos na noite de hoje após complicações devido a um câncer de pâncreas. Ginsburg, decana da Suprema Corte dos Estados Unidos, foi hospitalizada em julho após passar por uma “intervenção não cirúrgica”. Ginsburg era uma dos quatro integrantes considerados progressistas da Suprema Corte. Foi nomeada em 1993 pelo então presidente democrata Bill Clinton.

Fã da juíza, a primeira mulher a ser nomeada para o Superior Tribunal Militar (STM) e a primeira a ocupar a presidência da Corte militar, Maria Elizabeth Guimarães Teixeira Rocha lamentou a perda e fez o seguinte comentário:

“Ruth Bader Ginsburg, a decana da Suprema Corte dos Estados Unidos, morreu ao anoitecer do dia 18 de setembro de 2020, quando se celebra o Rosh Hashaná ou o Ano Novo Judaíco. Não foi casual. Ruth Ginsburg foi uma predestinada, uma magistrada que ao julgar tinha em “conta não a temperatura do dia, mas o clima de uma era”, segundo suas próprias palavras. Ninguém melhor do ela simbolizou os avanços e as mudanças da modernidade, seja em suas decisões na Corte, seja em sua biografia. Uma mulher que jamais se intimidou diante da discriminação e abriu caminho para tantas de nós!
Avenu Malkeinu à Juíza da liberdade, the Notorious RGB!”

clica