Direito Global
blog

Atentado intolerável da torcida

A crise no São Paulo ganhou um novo capítulo neste sábado (23), horas antes da partida contra o Coritiba no Morumbi, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em campo, as equipes empataram por 1 a 1. O ônibus tricolor foi alvo de uma emboscada a caminho do estádio, enquanto levava jogadores e membros da comissão técnica do CT da Barra Funda para o jogo.

Pedras e rojões foram atirados contra o veículo do time. E poderia ter sido até pior: o GATE (Grupo de Ações Táticas Especiais) confirmou a existência de explosivos no trajeto do ônibus. Coube aos policiais detonarem os objetivos

Na chegada ao Morumbi, foi possível ver uma série de buracos no veículo, um visível na parte dianteira e outros na lateral. Nas redes sociais, o São Paulo informou que 14 pessoas que participaram do ato já foram detidas pela Polícia Militar. Também pela rede social, o Tricolor reportou que não houve feridos na delegação, e que bombas e artefatos de guerra foram apreendidos pela PM.

O advogado Nicola Manna Piraino, mineiro de Prata mas radicado há muitos anos no Rio de Janeiro – torcedor do Fluminense – ficou indignado ao ver as imagens da violência de uma parte da torcida do São Paulo contra o patrimônio do clube: ” É intolerável o atentado cometido por falsos torcedores, neste sábado, contra o ônibus do São Paulo, lotado de jogadores. Caso de condenação criminal severa”.

clica