Direito Global
blog

Justiça Comunitária

Reduzir a violência, os casos de bullying, os conflitos familiares e as tentativas de suicídio são alguns dos objetivos do programa Justiça Comunitária, que há 15 anos leva à comunidade escolar, meios para difundir práticas restaurativas que possam evitar esses tipos de atritos.

Criado em 2006, pelo então presidente do Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR), desembargador Mauro Campello, o programa é fruto de uma parceria entre o Poder Judiciário e o Governo do Estado de Roraima, por meio da Secretaria Estadual de Educação e Desporto (Seed), e tem implantado a Justiça restaurativa nos ambientes escolares por meio de capacitação, oficinas, palestras e atendimentos.

Segundo a coordenadora do programa, Marcelle Wottrich, apenas em 2019 foram realizadas 130 visitas nas escolas, para trabalhar uma Cultura de Paz na comunidade escolar.

“A parceria entre o TJRR e o Governo visa transformar as escolas estaduais em espaços de diálogo e resolução pacífica de conflitos, por meio da colaboração entre os sistemas Judiciário e Educacional, do trabalho com a rede de apoio e da parceria com a comunidade”.

Os atendimentos prestados pela Justiça Comunitária são desempenhados mediante as necessidades das escolas em apresentar para os alunos a importância da valorização à vida, a comunicação não violenta e práticas restaurativas. “Isso auxilia na criação de um ambiente mais seguro dentro das escolas, tanto para os profissionais da educação quanto para os alunos”.

O Programa Justiça Comunitária atende as escolas do Estado de Roraima com capacitações na Capital e no interior. Quando solicitado, o Programa também se disponibiliza a atuar em escolas privadas. As ações do Programa já alcançaram Pacaraima, Rorainópolis, São Luiz e São João da Baliza.

Com a suspensão das atividades presenciais para evitar a proliferação da Covid-19, as ações da Justiça Comunitária tem se consolidado com palestras por meio de plataformas de videoconferência, de acordo com as demandas das escolas. Além disso, também foram confeccionadas cartilhas direcionadas ao público jovem, com o objetivo de levar uma mensagem sobre a Valorização da Vida.

Dentre as ações previstas para 2021, destacam-se os Encontros Virtuais que ocorrerão com as escolas da capital e do interior, e abordarão a Comunicação Não Violenta dentro das escolas. A Equipe também está trabalhando na Cartilha que abordará o mesmo tema e servirá de material pedagógico para as escolas.

clica