Direito Global
blog

Ponte sobre o rio Madeira

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) e o Ministério Público Federal (MPF) expediram uma recomendação ao Governo do Estado do Acre e Polícia Militar para que adotem as providências necessárias para impedir a aglomeração de pessoas no território acreano, de forma reflexa, em virtude da inauguração da ponte sobre o Rio Madeira, em Abunã, no estado de Rondônia. Um sonho antigo está perto da concretização. A Ponte do Abunã, cruzando o Rio Madeira pela BR-364 em Rondônia, no Distrito de Porto Velho é aguardada há 11 anos. A estrutura ligará por terra Acre e Rondônia e permitirá conexão com o Pacífico pelo Peru.

A recomendação cita a veiculação de notícias dando conta de que a ponte deverá ser inaugurada no dia 29 de abril, com a visita do presidente da República Jair Bolsonaro e sua comitiva ao Acre, e reforça a necessidade de medidas proativas, tendo em vista a recente representação criminal em desfavor do chefe do Executivo Federal, face às aglomerações constatadas no município de Sena Madureira por parte da comitiva presidencial.

A estrutura de concreto e aço, uma das maiores já erguidas pela engenharia na Amazônia, possui 1,5 quilômetro de extensão e 14,4 metros de largura. A ponte possui duas pistas de rolagem, acostamento em ambos os lados e passarela para pedestres.

Iniciada em 2014, a construção está orçada em R$ 154 milhões. Responsável pela obra, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) estima que inauguração seja possível até o final deste mês. Atualmente, as frentes de serviço estão concentradas na margem direita do rio, local que ficou conhecido como “lado de Rondônia”. Além da extensão do perímetro original da ponte, o trabalho para a conclusão da pista de acesso entre a estrutura e a rodovia federal está em ritmo acelerado.

Apesar de estar localizada em território rondoniense, a ponte do Madeira é um sonho antigo dos acreanos. Além de colocar fim à travessia de balsa naquele trecho da BR-364, a estrutura conectará o Acre definitivamente com a malha rodoviária federal. Uma obra histórica, importante para o desenvolvimento econômico da região e para a integração nacional.

clica