Direito Global
blog

“Kit Covid” no Acre

O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público Estadual do Acre (MPAC) deram prazo de cinco dias para que o prefeito de Rio Branco, Sebastião Bocalom, responda a uma requisição de informações sobre declarações dadas por ele em defesa do “tratamento precoce” de pacientes de Covid-19 com base em um conjunto de medicamentos que seria conhecido como “kit Covid”.

Segundo o MP, entidades sanitárias e médicas nacionais e internacionais, como a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), Associação Médica Brasileira (AMB) e Organização Mundial de Saúde (OMS), já alertaram oficialmente que nenhum medicamento tem eficácia cientificamente comprovada contra a Covid-19, e o pior, o uso de alguns pode, inclusive acarretar outros problemas para a saúde dos pacientes.

Os autores do ofício, procurador da República Lucas Costa Almeida Dias e o promotor de Justiça Gláucio Ney Shimora Oshiro, lembram ao prefeito, ainda, o contexto de disseminação de fake news e de desinformação por intermédio das redes sociais, com a divulgação de soluções mágicas e milagrosas para combater a pandemia da COVID-19, sem nenhum embasamento científico ou com dados distorcidos da realidade, muitas das quais são referendadas por agentes políticos ou por pessoas que se beneficiam desses conteúdos falsos.

clica