Direito Global
blog

Redução geral no TJ de Roraima

O consumo de papel no Tribunal de Justiça de Roraima caiu praticamente pela metade, assim como o de combustíveis para veículos. Campanhas de conscientização e a adoção do teletrabalho durante a pandemia contribuíram para as reduções.

Segundo o Relatório Anual de Atividades do Plano de Logística Sustentável (PLS) do Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR), em 2020, foram consumidos apenas 527 pacotes de copos descartáveis para água, praticamente um terço do que foi utilizado no ano anterior. Uma redução de 64,86%.

E as boas notícias não param por aí. O consumo de água mineral em embalagem plástica foi reduzido em 100%. No ano passado, o Poder Judiciário Roraimense suspendeu a aquisição de embalagens retornáveis e água envasada. Os dados revelam ainda que o consumo de papel A4 foi reduzido pela metade, assim como o de combustíveis para veículos. O de água caiu 30% e o de energia elétrica 21%.

Segundo o juiz que preside a Comissão de Gestão Socioambiental, Nildo Inácio, campanhas de conscientização e a adoção do teletrabalho durante a pandemia contribuíram para as reduções. “O último ano foi atípico e trouxe à tona uma nova realidade. A adaptação foi necessária para que todos pudessem exercer suas atividades de forma remota, com produtividade, qualidade de vida e economia de recursos”, disse ele.

A racionalização e o consumo consciente de materiais, serviços, energia, água e combustíveis são políticas de sustentabilidade previstas no Plano de Logística Sustentável do Tribunal, assim como a capacitação de servidores e o descarte adequado dos resíduos gerados no desenvolvimento das atividades do Judiciário.

No ano passado, 180 quilos de pilhas e baterias foram entregues à Secretaria Municipal do Meio Ambiente para a correta destinação. Além disso, 930 quilos de papel e papelão foram doados à Associação Terra Viva.

clica