Direito Global
blog

Brito quer ser Britto

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) deve julgar hoje (23) se o artista plástico Romero Britto pode acrescentar uma letra “t” a mais no sobrenome original de sua família, Brito. O caso está na Quarta Turma da Corte.No recurso, Romero Britto alega que a proibição de mudança do nome civil prevista em lei pode ser relativizada, “eis que não ocasionará nenhum prejuízo ao nome característico de família”. O caso do artista no STJ está sob a relatoria do ministro Marco Buzzi.

Quem tem dois “t”no sobrenome são o ex-presidente do STF, ministro aposentado Carlos Ayres Britto e o seu sobrinho, o ex=presidente nacional da OAB, Cezar Britto.

clica