Direito Global
blog

Projeto Expressinho

Consumidores cariocas com pendências para acertar com a Cedae, Águas do Rio, Tim, Light, Claro, Americanas S/A e OI/Telemar já podem obter ajuda do Projeto Expressinho, iniciativa alternativa disponibilizada pelo Tribunal de Justiça do Rio para solução de conflitos de forma pré-processual. O projeto retornou suas atividades de forma presencial após dois anos de paralisação devido à pandemia. O atendimento acontece em novo endereço: térreo da Lâmina V do Fórum Central, no Beco da Música, 121, centro do Rio de Janeiro.

Um dos primeiros a buscar o serviço foi o vendedor aposentado Walter Saraiva, de 74 anos. Morador da Praça Seca, o cliente da empresa Águas do Rio queria entender o aumento do valor de sua conta de água, de 31,37% segundo ele, embora o consumo tenha se mantido igual ao das contas anteriores. Outra reclamação apresentada foi em relação ao não envio de contas impressas.

“Não sei de onde saiu esse aumento, quem autorizou. E não recebo mais contas impressas. Quero receber. É meu direito. Esse serviço do Expressinho é de importância fundamental. Sei que estou representando aqui milhares de pessoas”, disse Walter.

Coordenadora do Centro Permanente de Conciliação dos Juizados Especiais Cíveis (CPC-JEC), a juíza Valéria Pachá comemora a volta do atendimento presencial.

“Estamos muito felizes com o retorno do Projeto Expressinho. É uma outra área do nosso trabalho. É uma área que não tem o litígio. Tentamos resolver outras questões independente do litígio. Conseguimos obter a adesão de novas empresas ao projeto e elas se comprometeram a investir e tentar resolver essas questões independentemente do ajuizamento de ações. Os consumidores podem procurar o tribunal”, informa a magistrada, lembrando que cada empresa oferece atendimento num dia distinto da semana.

clica