Direito Global
blog

IAB lamenta morte Cançado

O Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), por meio de nota assinada por seu presidente nacional, Sydney Sanches, manifestou “grande pesar” pela morte, aos 74 anos, do professor Antônio Augusto Cançado Trindade, juiz na Corte Internacional de Justiça, ocorrida hoje (29/5), em Brasília.

“O professor Cançado Trindade foi um dos maiores juristas brasileiros, que se singularizou na defesa da humanização do Direito Internacional e no incansável avanço da proteção internacional dos direitos fundamentais”, afirma na nota Sydney Sanches, lembrando que o jurista “foi o mestre de destacados membros da Casa de Montezuma”.

Natural de Belo Horizonte, Antônio Augusto Cançado Trindade formou-se pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 1969. O jurista teve sua trajetória intimamente ligada à defesa dos direitos humanos e ao Direito Internacional, área em que se formou em mestre e doutor pela Universidade de Cambridge, na Inglaterra. Foi juiz e presidente da Corte Interamericana de Direitos Humanos e o primeiro brasileiro eleito em dois mandatos pelas Nações Unidas na Corte Internacional de Justiça, em Haia.

Cançado Trindade foi, ainda, consultor do Itamaraty e professor do Instituto Rio Branco, entidade dedicada à formação de diplomatas. Ele também era professor emérito da Universidade de Brasília e membro do Institut de Droit International e da Academia Brasileira de Letras Jurídicas.

clica