Direito Global
blog

Quem nasce em Mariana (MG) é gaveteiro

Pouca gente sabe, ou se lembra, mas quem nasce na histórica cidade de Mariana, a primeira vila, cidade e capital do estado de Minas Gerais é chamado carinhosamente de “gaveteiro”. No século XVIII, Mariana foi uma das maiores cidades produtoras de ouro para o império português. Tornou-se a primeira capital mineira por participar de uma disputa onde a Vila que arrecadasse maior quantidade de ouro seria elevada a cidade sendo a capital da então Capitania de Minas Gerais. O gentílico oficial da cidade é marianense.

Em Minas Gerais há muito folclore sobre as refeições, como por exemplo , o povo de Mariana ser Chamado de “Gaveteiro”. Antigamente as mesas das refeição tinham gavetas. Então quando chegava uma visita inesperada, de improviso, à hora do almoço ou jantar, aqueles que estavam comendo escondiam rápido o prato dentro da gaveta. Como se tratava de gente com pouco poder aquisitivo, as refeições eram pobres e por isso agiam assim.

Figuras de destaque da vida nacional nasceram em Mariana. Pedro Aleixo (1901/1975) foi um advogado, jornalista, professor e político brasileiro, tendo sido o 16.º vice-presidente do Brasil entre 1967 e 1969, impedido de tomar posse da presidência da República pela junta militar de 1969. Foi também deputado estadual, deputado federal e ministro da Educação no governo do presidente Castelo Branco.

Também nasceu na cidade Domingos Soares Ferreira Penna (1818-1888), um naturalista, fundador do Museu Paraense Emílio Goeldi, em Belém do Par. Olympia Angélica de Almeida Cotta, (1889/1976), mais conhecida como Sinhá Olímpia, foi uma notória habitante da cidade histórica brasileira de Ouro Preto que circulava pelas ruas contando histórias, pelas quais pedia algum dinheiro em troca. Foi considerada por Rita Lee a primeira hippie do Brasil e transformou-se em musa de Carlos Drumond de Andrade e de Milton Nascimento. Atualmente Sinhá Olímpia é referência para inúmeros locais de Outro Preto, Mariana e região, como escolas de samba, pousadas e restaurantes.

Também nasceu em Mariana o escritor, poeta e jornalista Danilo Gomes. Dono da cadeira número 1 da Academia Mineira de Letras, Danilo é autor do livro “Os antigos cafés do Rio de Janeiro”. Dom Luciano Mendes de Almeida (1930/2006) nasceu no Rio de Janeiro mas foi nomeado pelo papa João Paulo II como arcebispo de Mariana. Na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil foi secretário-geral no período de 1979 a 1987, e presidente de 1987 a 1995.

A origem da cidade de Mariana remonta ao final do século XVII. A região em que hoje se encontra o território das Minas Gerais pertencia à Capitania de Itanhaém, porém encontrava-se completamente sem colonização portuguesa. Assim, sob ordens dos donatários da capitania de Itanhaém, bandeirantes oriundos de Taubaté, primeira cidade do Vale do Paraíba, começaram a explorar o sertão após a Serra da Mantiqueira em busca do ouro. Ainda na segunda metade do Século XVII, fundaram o primeiro núcleo colonial em território das futuras Minas Gerais, a primeira vila mineira, sendo que a designação de Mariana veio mais tarde, em homenagem à rainha D. Maria Ana de Áustria, esposa do rei D. João V.

Em 8 de abril de 1711, o governador do Rio de Janeiro Antônio de Albuquerque Coelho de Carvalho criou, no arraial do Ribeirão do Carmo, a Vila do Ribeirão de Nossa Senhora do Carmo, confirmada por Carta Régia de 14 de abril de 1712 com o nome mudado para Vila Real de Nossa Senhora. Mudaram de nome outra vez em 23 de abril de 1745 para Cidade Mariana, homenagem do rei dom João V de Portugal a dona Maria Ana de Áustria, sua esposa.

—-
Mensagem que recebi do ex-procurador-geral da República (1989/1985), o mineiro de São João Del Rey, Aristides Junqueira: “Você sabia que estudei nos Seminários de Mariana durante oito anos, para onde fui aos 11 anos de idade? Sua crônica sobre a cidade me encheu de boas lembranças. Abraço fraterno.”

Quem estudou desde os bancos escolares com Aristides Junqueira nos Seminários em Maracana (MG): Cardeal Raimundo Damasceno, nascido em Capela Nova (MG); o ex-governador do Espirito Santo, Gerson Camata – nascido em Castelo e covardemente assassinado em Vitória – e Tilden Santiago, nascido em Nova Era (MG), já falecido, ex-deputado federal e ex-embaixador do Brasil em Cuba.

clica