Adriana presa em Bangu

O juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, determinou a prisão preventiva da mulher do ex-governador Sérgio Cabral, a advogada Adriana Ancelmo. Ela é investigada na Operação Calicute, desdobramento da Operação Lava Jato que levou à prisão Cabral e aliados, e também foi denunciada pelo Ministério Público Federal. As investigações apontam que o grupo do peemedebista teria desviado 224 milhões de reais de contratos públicos do estado do Rio com empreiteiras como Andrade Gutierrez, Carioca Engenharia e Delta, cujos executivos delataram o esquema.

Veja mais

Fora do julgamento

O ministro Luís Barroso, do STF, não participará hoje (07) no Pleno do julgamento da liminar de Marco Aurélio Mello que afastou Renan Calheiros do comando do Senado. A ação da Rede, pelo impedimento de réus na linha sucessória da Presidência, foi proposta pelo seu antigo escritório.

Veja mais

Fundo do poço

O presidente da OAB de Sergipe, Henri Clay Andrade, defendeu uma “ampla, profunda e verdadeira “ reforma política democrática, que dê efetividade a democracia e fortaleça a participação cidadão no processo político brasileiro. ““Estamos no fundo do poço e só poderemos sair dele por meio de uma reforma política”, disse.

Veja mais

Professor de Harvard

Michael Sandel, famoso professor de filosofia de Harvard, falou no STF, a convite do Ministro Luís Roberto Barroso. Em meio à tormenta, deixou uma mensagem de otimismo: “O ativismo social brasileiro contra a corrupção é muito mais construtivo do que o populismo xenófobo que se espalhou pelo mundo”.