Direito Global
blog

Processo no TSE

A defesa do vice-presidente da República, Michel Temer, encaminhou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um parecer que, na prática, sustenta a impossibilidade de cassar a chapa vitoriosa nas eleições de 2014 com base nas investigações da Operação Lava-Jato. Na ocasião, a presidente Dilma Rousseff foi reeleita, tendo Temer como vice. Há citações específicas à 23ª fase da Lava-Jato, batizada de “Acarajé”, que tem como um dos alvos o marqueteiro João Santana, responsável pela campanha de Dilma.

O parecer foi feito pelo advogado Luiz Fernando Casagrande Pereira (foto), a pedido de Gustavo Bonini Guedes, que defende Temer no TSE. No caso do afastamento da presidente Dilma, que passa por um processo de impeachment pelo Congresso, é Michel Temer quem assume o cargo. Mas caso a chapa seja cassada pelo TSE, os dois são impedidos de ocuparem a Presidência da República. As ações no TSE foram propostas pelo PSDB, partido do segundo colocado na eleição de 2014, o senador mineiro Aécio Neves. (O Globo)

clica