Direito Global
blog

Uber na justiça

Um tribunal trabalhista na Inglaterra decidiu que os motoristas da Uber não são autônomos, mas funcionários do aplicativo. Por isso, devem receber salário mínimo, aposentadoria e férias remuneradas. A decisão foi anunciada e a Uber já avisou que vai recorrer.

O julgamento se deu num processo movido por um grupo de motoristas. Embora atinja diretamente só esse grupo, os cerca de 40 mil motoristas do aplicativo na Inglaterra podem se valer do entendimento e pedir seus direitos trabalhistas na Justiça.(Conjur)

clica