Direito Global
blog

Dançou, morreu

O Tribunal do Júri de Caxias do Sul (RS) condenou Adrian de Souza Barros a 14 anos de reclusão, por ter matado, por motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, Marco Aurélio Borges Vieira. O crime aconteceu no dia 21 de setembro de 2014 durante uma festa de aniversário na Chácara do Vinhedos, localidade de Forqueta, em Caxias do Sul.

Na ocasião, Adrian e Marco estavam em grupos de amigos distintos, quando iniciou um empurra-empurra, porque um dos amigos da vítima começou a dançar com as meninas que acompanhavam o grupo de Adrian. O réu teria se dirigido até o seu carro, acompanhado de outro indivíduo, onde pegou uma arma e, retornou para o interior do galpão, onde acontecia a festa. Nesse momento, disparou quatro tiros contra Marco Aurélio, fugindo em seguida com seu grupo.

clica