Direito Global
blog

Sem impressão digital

Uma estimativa do Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (Plid), do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), mostra que mais de 2,5 milhões de crianças que vivem no Estado do Rio (com até 14 anos de idade) nunca tiveram a impressão digital coletada, um dos principais métodos de identificação e de localização de pessoas perdidas.

Como medida educativa e de prevenção, o MPRJ incluiu o uso de pulseira de identificação infantil como um dos temas de sua campanha virtual sobre os cuidados a serem adotados durante o carnaval, período em que, tradicionalmente, cresce o número de registros de crianças que se perdem ou desaparecem no Estado do Rio de Janeiro.

clica