Direito Global
blog

Diplomata espanhol

A Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Espírito Santo negou habeas corpus ao diplomata espanhol acusado de assassinar a esposa com golpes de faca. O crime ocorreu em 2015, em Jardim Camburi, Vitória. A defesa pediu ao Tribunal de Justiça que ele pudesse viajar à Espanha, o que foi negado à unanimidade pelos desembargadores da Primeira Câmara.

Para os desembargadores da Primeira Câmara Criminal, haveria um risco na concessão do HC, pois, diante da sua condição de agente diplomático, o requerente poderia ir a locais que dificultariam o devido trâmite do processo. Além disso, uma eventual recusa do mesmo em retornar ao Brasil implicaria em diligências de difícil cumprimento para as autoridades brasileiras, o que poderia ocasionar um atraso no trâmite processual.

clica