Direito Global
blog

Música africana

O diretor de comunicação do Tribunal de Justiça do Maranhão, jornalista e etnomusicólogo Antonio Carlos Lua – ex-assessor de imprensa da Ordem dos Advogados do Brasil (Seccional do Maranhão) e da CNBB – tem um programa de música africana – Radar – que traz elementos da cultura de diversas nações do continente.

No programa – transmitido pela pela Rádio Web Justiça do Maranhão, nas segundas, quartas e sextas-feiras, às 19h – Antonio Carlos Lua mostra os diversos gêneros e ritmos musicais de raiz africana, incluindo o afrobeat, afropop, bikutsi, benga beat, chimurenga, fuji-garbage, highlife, jit-jive, true- jit, highlife, makossa, zoblazo, mbalax, mapouka,mbaquanga, entre outros.

“A África é um grande continente e as suas nações possuem distintas tradições musicais. A imagem de um continente pobre, violento, corrupto e com fome é apenas um dos enquadramentos mais pessimista da África, quE tem sido desafiada por diversos grupos culturais, especialmente na música, cuja qualidade é riquísssima”, frisa Antonio Carlos Lua.

Ele afirma que o continente africano abriga diversos países com passados e presentes complexos, grupos étnicos e religiosos variados, fazendo com que a música seja vista por centenas de pontos de vista, considerando a riqueza dos inventivos ritmos musicais.

“Num ambiente efervescente, os artistas africanos compõem e cantam condensando variados ritmos musicais e elementos tradicionais, criando uma sonoridade ímpar e encantadora”, afirma Antonio Carlos Lua.

clica