Direito Global
blog

Terço ao invés de arma

“Estava com a arma na mão. Não deveria ter se armado, sem coragem. Melhor andar com um terço de Nossa Senhora”. A afirmação é do juiz federal aposentado e hoje advogado criminalista em Brasília, Pedro Paulo Castelo Branco ao comentar a declaração do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot – hoje aposentado – da existência de um plano para matar o ministro Gilmar Mendes, do STF. O ex-PGR revelou que em 2017 foi armado a suprema corte com o objetivo de atirar em Gilmar e em seguida atentar contra a própria vida.Quando era juiz federal, Pedro Paulo Castelo Branco foi quem determinou a prisão do empresário Paulo Cesar Farias, o PC, principal amigo do ex-presidente Fernando Collor de Mello.

clica