Direito Global
blog

Penas pecuniárias

Dentre as instituições beneficiadas com recursos das penas pecuniárias repassadas pela Vepema, Vara de penas alternativas, uma se destaca pelo trabalho longevo e dedicado ao próximo. Trata-se do hospital Santa Marcelina, uma referência no tratamento de hanseníase e confecção de órteses e próteses, saúde auditiva e visual.

Inaugurado em 13 de setembro de 1954, no km 17 da BR 364, antigo território federal do Guaporé, Estado de Rondônia, a “Colônia Jayme Abem Athar” tinha por finalidade segregar portadores de hanseníase. Em 1975, as Irmãs Marcelinas assumiram a administração e o desafio de um novo campo de trabalho. Os doentes passaram a ser tratados com dignidade. Com 57 anos de atuação, a ex-colônia se transformou no Hospital Santa Marcelina, construído numa área de 300 hectares.

Os dois projetos mais recentes, beneficiados com recursos repassados pelo judiciário, permitiram a aquisição de macas especializadas utilizadas por pacientes especiais e UTI, além de material de papelaria e expediente para o hospital. Esse último foi uma importante contribuição para adequar a unidade às exigências do SUS.

“Temos uma excelente parceria com a Vepema, que faz essa destinação de recursos. Procuramos sempre manter as portas abertas, apresentando os projetos e prestando contas quando recebemos o repasse. Procuramos não exagerar nos pedidos porque sabemos que não somos os únicos que precisamos”, explica a irmã Lina Ambiel, diretora do hospital.

clica