Direito Global
blog

Marco Aurélio, o decano do STF

A partir do dia 13 de outubro o ministro Marco Aurélio Mello passa a ocupar a única função que lhe falta na sua longa e brilhante carreira no Judiciário: decano do STF . Ele substituirá o seu colega Celso de Mello que irá pendurar a toga em virtude de atingir, em novembro, a idade-limite (75 anos) de permanência no serviço ativo. Celso era decano desde 17 de agosto de 2007 quando pendurou a toga o então decano, José Paulo Sepúlveda Pertence.

Marco Aurélio foi nomeado para o STF pelo ex-presidente Fernando Collor. Tomou posse em 13 de junho de 1990 na vaga do então ministro Carlos Alberto Madeira. Em 15 de maio de 2001 assumiu a presidência do STF em substituição ao ministro Carlos Velloso. Permaneceu no cargo até 15 de maio de 2003 quando foi substituído pelo ministro Mauricio Correa.

Em três períodos exerceu a presidência do TSE: 13 de junho de 1996 a 27 de maio de 1997; 4 de maio de 2006 a 5 de maio de 2008 e 19 de novembro de 2013 a 13 de maio de 2014.

Anteriormente ao STF, Marco Aurélio era ministro do TST nomeado pelo ex-presidente João Figueiredo na vaga do ministro Hildebrando Bisaglia. Tomou posse em 10 de setembro de 1981, saindo em 11 de junho de 1990 para ocupar a vaga no Supremo. No TST foi substituído pelo colega Manoel Mendes de Freitas.

Marco Aurélio Mello nasceu no Rio de Janeiro em 12 de julho de 1946, filho do advogado alagoano Plínio Afonso de Farias Mello e de Eunice Mendes. É sobrinho do falecido senador Arnon Afonso de Farias Melo, pai do ex-presidente da República Fernando Collor de Mello.

Estudou no Colégio Souza Marques e no Colégio Pedro II, ambos na cidade do Rio de Janeiro. Graduou-se, em 1973, no curso de Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, na qual também concluiu os créditos do curso de mestrado em Direito Privado, em 1982.

Depois de formado, foi advogado da Federação dos Agentes Autônomos do Comércio do antigo Estado da Guanabara e chefe do Departamento de Assistência Jurídica e Judiciária do Conselho Federal dos Representantes Comerciais.

Em 1975, iniciou sua trajetória profissional no serviço público, atuando no Ministério Público do Trabalho como procurador do Trabalho substituto até 1978, quando se tornou juiz togado do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região por meio do quinto constitucional, em vaga destinada a membros do Ministério Público.

Marco Aurélio é casado com Sandra De Santis, desembargadora do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios. Um de seus filhos, a advogada Letícia de Santis Mendes de Farias Mello, foi nomeada pela ex-presidente Dilma Rousseff pelo quinto constitucional da OAB para o cargo de desembargadora do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2ªR), sediado no Rio de Janeiro.

clica