Direito Global
blog

O adeus de Silva , o “Batuta”

O ex-atacante e advogado Wálter Machado da Silva, o Silva “Batuta”, que marcou época no futebol brasileiro entre os Anos 1950 e 70, foi artilheiro de Corinthians e Flamengo e disputou a Copa do Mundo de 1966 com a seleção brasileira faleceu na noite desta terça-feira (29) no Hospital Pró-Cardíaco, no bairro de Botafogo, na zona sul da cidade do Rio de Janeiro. Ele foi diagnosticado com covid-19 há algumas semanas, mas ainda não há confirmação se a doença teve relação com o falecimento. O ex-jogador estava internado há dez dias.

Após se aposentar em 1974, virou olheiro do Clube de Regatas do Flamengo. Longe dos gramados, em 2006, se formou em Direito e atuou como advogado durante alguns alguns anos. Dois de seus filhos, Waltinho e Wallace, crias da base do clube, foram jogadores do Flamengo nos anos 80.

Nascido em Ribeirão Preto-SP, em 2 de janeiro de 1940, Batuta foi uma espécie de pioneiro no futebol brasileiro. Ele passou por vários dos grandes clubes do País em um tempo em que a regra era a fidelidade a um clube só. Ele surgiu no São Paulo, mas se destacou mesmo no Corinthians, pelo qual fez 95 gols na primeira metade da década de 1960.

Batuta foi campeão carioca pelo Flamengo no ano do Quarto Centenário da cidade do Rio de Janeiro, em 1965, no ano seguinte esteve na Copa do Mundo com a seleção brasileira, e em 1970 ajudou a encerrar um tabu de 12 anos sem título estadual no Vasco da Gama. Entre um título carioca e outro, ainda teve tempo para ser campeão paulista com Santos de Pelé. Ainda jogou no Botafogo, foi artilheiro no Racing Club (ARG) e se aposentou no futebol venezuelano.

clica