Direito Global
blog

Frossard recebe medalha Rui Barbosa

A juíza de Direito aposentada do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e ex-deputada federal, Denise Frossard Loschi recebeu, nesta quinta-feira (5), das mãos da presidente da Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), Leticia Dornelles, a medalha de Rui Barbosa no dia em que ele, se fosse vivo, completaria 171 anos. Anualmente, a Fundação Casa de Rui Barbosa promove, em seu auditório, uma cerimônia para festejar a data, com a entrega da medalha a servidores e personalidades externas que se destacaram na prestação de serviços à Cultura e à Fundação.

A Fundação Casa de Rui Barbosa tem sua origem no museu-biblioteca instituído em 1928 pelo presidente Washington Luís, a Casa de Rui Barbosa. Em 1966, a instituição teve sua personalidade jurídica alterada pela Lei n.º 4.943, para melhor cumprir suas finalidades de desenvolvimento da cultura, da pesquisa e do ensino, como também, a divulgação e o culto da obra e vida de Rui Barbosa.

A Casa de Rui Barbosa está localizada em lote de uma das antigas chácaras de Botafogo (RJ) – rua São Clemente 134 – que, no século XIX e primeiras décadas do século passado, era o bairro preferido pela aristocracia como área residencial. Em estilo neoclássico, a casa, situada no meio de um vasto jardim, foi residência de Rui e de sua família até 1923. Em 1924, um ano após sua morte, o governo comprou o prédio, inclusive a biblioteca e o arquivo de Rui. Quatro anos mais tarde, adquiriria também o mobiliário.

Em 13 de agosto de 1930 o presidente Washington Luís inaugurava-a como o primeiro museu-casa do Brasil, homenageando seu antigo líder político. Na ocasião, cada um dos aposentos ganhou um nome, rememorando passagens significativas de seu patrono. Núcleo original do que é hoje a Fundação Casa de Rui Barbosa, o Museu desenvolve atividades de pesquisa, conservação e educação, além de promover projetos de integração com a comunidad

Em 2004, a Fundação teve sua estrutura atualizada por meio de novo estatuto. Sua trajetória está sintetizada na cronologia dos principais atos instituicionais e na galeria de seus dirigentes. A cronologia relaciona as principais iniciativas administrativas que marcaram a trajetória institucional. Dentre elas, além da criação do Centro de Pesquisa, ativo desde 1952, destaca-se, em 1972, a criação do Arquivo-Museu de Literatura Brasileira, que preserva documentos literários, iconografia, correspondência e originais de escritores brasileiros. A galeria apresenta seus dirigentes, entre os quais destaca-se Américo Jacobina Lacombe, advogado, historiador e professor, que dirigiu a instituição de 1939 a 1993.

Quem é Denise Frossard

Formada em Direito pela PUC-Rio em 1976, a mineira de Carangola, que completou 70 anos no último dia 6 de outubro, há muitos anos vive no Rio de Janeiro. Frossard atuou como advogada, de 1977 a 1984, e juíza de direito do Estado do Rio de Janeiro, de 1984 a 1998. Ficou nacionalmente conhecida por condenar 14 contraventores e membros do crime organizado em 1993.

Frossard aposentou-se do Judiciário para postular cargos públicos eletivos. Nas eleições de 2002, Frossard foi eleita deputada federal, com a maior votação para o cargo nas eleições do Rio de Janeiro daquele ano. Seu partido, o PSDB, a escolheu para representá-lo na CPI dos Correios, onde teve atuação destacada nas audiências. Atualmente, Frossard é cotada nos meios políticos – e em grande parte da população – para disputar, dentro de dois anos, o cargo de governadora do Rio de Janeiro.

clica