Direito Global
blog

Sargento do Exército

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio da 12ª Promotoria de Justiça Criminal, obteve a condenação de três réus envolvidos na morte de João Evangelista Barbosa de Souza, que era sargento da reserva do Exército BrasileiroO promotor de Justiça Carlos Pescador atuou no Júri.  

Os jurados acataram na íntegra a denúncia do Ministério Público e reconheceram a participação de Jairo França da Silva, Tiago Alves Barbosa e Witalo Carvalho da Costa nos crimes de homicídio qualificado e integração em organização criminosa, com penas que, somadas, chegam a mais de 131 anos de prisão. 

De acordo com a denúncia do MPAC, o crime teria sido motivado porque Witalo e os outros integrantes da organização criminosa suspeitavam que a vítima passava informações sobre os membros da facção para a polícia.  Como consequência, segundo o texto da Promotoria, Witalo, que chefiava a facção, determinou aos réus Tiago e Jairo que matassem a vítima. 

Na tarde de 22 de agosto de 2018, João encontrava-se em casa quando foi surpreendido pelos réus, que o mataram com 5 disparos de arma de fogo e 12 facadas. Ainda conforme os autos, Tiago foi o autor dos disparos e Jairo desferiu as facadas. 

clica