Direito Global
blog

Trump e o impeachment de Bolsonaro

O comentário sobre a invasão do Capitólio em Washington, nos Estados Unidos, é do advogado do Rio de Janeiro,  Sergio Batalha:
“O mundo assistiu ontem estarrecido a uma invasão do Congresso americano por uma multidão de fascistas, incitada por um discurso agressivo de Trump contra a homologação da vitória de Biden.
As reações nos EUA foram duríssimas e partiram também do próprio partido Republicano, a começar pelo Vice-presidente Pence, que condenou a invasão e ressaltou que os congressistas retomaram a sessão “para defender a Constituição”. O próprio líder dos republicanos no Senado afirmou que “não se deixaria intimidar” e que “tentaram perturbar nossa democracia e falharam”.
Hoje já se fala abertamente nos Estados Unidos em afastamento de Trump antes de 20 de janeiro, data do término oficial de seu mandato, como forma de marcar o repúdio da sociedade contra o mais grave atentado à democracia em toda história americana.
Imediatamente começaram no Brasil as especulações sobre a futura conduta de Bolsonaro na provável hipótese de sua derrota nas próximas eleições presidenciais, já que são óbvias e confessadas pelo próprio Bolsonaro as ligações entre os dois políticos.
Na verdade, não se trata de uma possibilidade e sim de uma certeza. Bolsonaro não aceitará uma derrota nas urnas e tentará dar um golpe de estado.
O Congresso Nacional seria invadido com violência ainda maior e, dado o apoio de Bolsonaro entre soldados e policiais, não estaria descartada a deflagração de uma verdadeira guerra civil.
A ousadia de Trump na nação mais poderosa do mundo, considerada um dos berços da democracia moderna, não deixa margens para dúvidas em relação ao modus operandi desta nova extrema-direita mundial. Bolsonaro apoia abertamente Trump e teve assessoria de seu guru, Steve Bannon, para chegar ao poder.
Logo, não devemos ficar no terreno das suposições e meros alertas. Bolsonaro não tem, assim como Trump, um mínimo de dignidade para permanecer no exercício da presidência. Não se trata apenas um político corrupto ou incompetente, é um bandido indigno que ameaça nossa república.
Sem Democracia ou estado de Direito não haverá progresso econômico ou social no Brasil. Será um desastre mesmo para empresários que ainda hoje apoiam Bolsonaro. Não por acaso, o presidente da associação das indústrias americanas pediu hoje o imediato afastamento de Trump. Eles entendem como a ausência de instituições republicanas pode afetar a economia.
Hoje pode parecer remota a possibilidade do impeachment de Bolsonaro em função do apoio do Centrão, comprado, como sempre, com cargos e verbas orçamentárias. Mas, como se viu no passado, este apoio é volátil e pode ser retirado em função de um agravamento da situação econômica ou perda de apoio popular.
Assim, deve ser lançada uma campanha nacional pelo impeachment de Bolsonaro em defesa da Democracia, do Estado de Direito e da nossa República. Fora Bolsonaro! Impeachment já!”
clica