Direito Global
blog

Ofensa à Tia Chiquinha

A Ordem dos Advogados do Brasil secção Amapá, por meio da Comissão de Igualdade Racial, vem a público repudiar veementemente a publicação veiculada no perfil do Pr. Gesiel Oliveira, na rede social Facebook , que ofende e injuria a imagem da Tia Chiquinha, figura histórica e fundamental para a construção da cultura negra deste Estado. Chamar de medonha e sombria a escultura que presta justa homenagem e reconhecimento à importância desta mulher negra marabaixeira quilombola é a demonstração evidente de que o racismo estrutural e religioso infelizmente ainda entoa o discurso de autoridades religiosas.

A manifestação da referida liderança evangélica, carregada de ódio e de preconceitos ao se reportar ao monumento como “estátua medonha”, “estátua sombria que causa medo nas crianças…”, além da informação de que lutou para que ali fosse colocada uma bíblia ou fosse prestada uma homenagem ao seu pai, pastor evangélico, demonstra total desconhecimento sobre as tradições e a cultura do estado em que vive, bem como ignora que a laicidade é um conceito central para o debate sobre o lugar que a religião deve ocupar no espaço público, do papel do Estado na garantia da liberdade religiosa e da isonomia das diferentes religiões perante a lei.

clica