Direito Global
blog

Imposto de renda 2021

Empresas, bancos e corretoras de valores têm até o dia 26, último dia útil de fevereiro, para enviar aos funcionários e clientes os informes dos rendimentos referentes a 2020. Os informes são necessários para preencher a declaração de Imposto de Renda de 2021. Os dados servem para a Receita Federal cruzar informações, saber quanto você pagou de imposto ao longo do ano passado e verificar se houve sonegação ou não.

As empresas e instituições financeiras não precisam, necessariamente, mandar os documentos pelos Correios. Eles podem ser enviados por e-mail ou disponibilizados para consulta pela internet ou aplicativo, o que é mais comum. Se você tiver conta corrente ou investimentos em mais de um banco ou corretora, é preciso obter os informes de todas as instituições onde mantém recursos.

O informe de rendimentos é um dos documentos utilizados para fazer a declaração do Imposto de Renda. O documento, que é fornecido também pelas empresas a seus empregados, traz os valores recebidos pelo contribuinte no ano, quanto ele pagou de imposto na fonte e quanto contribuiu ao INSS. Também pode conter gastos com plano de saúde coletivo e aportes no plano de previdência da empresa. No caso do informe de investimentos informado pelos bancos, há dados sobre conta corrente, poupança, aposentadoria privada ou qualquer tipo de investimento feito pelo contribuinte. É preciso apresentar à Receita todos os rendimentos do ano.

Aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) devem pegar os comprovantes referentes aos seus rendimentos no ano passado. O extrato pode ser consultado pela internet. Basta acessar a página do Meu INSS. É necessário ter senha para acessar o sistema. Caso ainda não tenha, siga os passos informados pelo site para obter a senha. Também é possível fazer a consulta pelo aplicativo Meu INSS, disponível para celulares com sistema Android e iOS. ( Com informação do UOL)

clica