Direito Global
blog

A experiência do Rio Grande do Sul

Por Jair Soares,
Ex-Governador do Rio Grande do Sul, ex-Ministro de Estado da Previdência e ex-Secretário da Saúde ( 1971 a 1979 )

“O Governo do Estado do Rio Grande do Sul tem larga tradição em programas imunizadores de várias doenças. Com efeito, a partir da gestão do Governador Euclides Triches ( 1971 a 1975 ), de quem fui Secretário da Saúde e dirigi excelente equipe de sanitaristas, o Rio Grande do Sul tornou-se a primeira unidade federada que comunicou ao Ministério da Saúde, à Organização Mundial da Saúde ( OMS ) e à Organização Pan-americana da Saúde ( OPAS ) que a varíola havia sido erradicada desta porção meridional .
A partir de então, as campanhas de vacinação incluíram a imunização em massa da difteria, tétano,coqueluche,sarampo, rubéola,paralisia infantil ( três doses), o que aumentou significativamente o espectro de cobertura em relação a tais doenças. Em 1974, sobreveio surto epidêmico de meningite meningocócica, que foi pronta e eficazmente combatido via importação de vacinas provindas de Paris, por expressa determinação do Governador Triches, tendo as doses sido aplicadas em tempo adequado,abrangendo todos os municípios do Estado.
Registro indispensável : a partir de 1974, foi introduzida a vacinação BCG – Intradérmico, contra a tuberculose ( primeiro Estado da federação a implantar tal programa no Brasil ), como requisito obrigatório, via lei específica, para a matrícula de crianças na primeira série do Primeiro Grau. A expertise desenvolvida há mais de 40 anos, em nossas plagas, para o desenvolvimento de campanhas maciças de imunização, é garantia de que, em havendo vacinas disponíveis, poder-se-á debelar esse flagelo que tem sido a pandemia advinda com o COVID-19

clica