Direito Global
blog

Um exemplo de magistrado

A covid-19 levou um respeitado integrante da comunidade jurídica de Brasília. O desembargador George Lopes Leite, 70 anos, morreu em decorrência da infecção pelo novo coronavírus. Ele estava internado no Hospital DF Star e seu quadro se complicou.

Mossoró (RN), George Lopes Leite ingressou na magistratura em agosto de 1988. Em outubro de 2006, foi promovido por antiguidade a desembargador do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). Antes de virar juiz, ele foi procurador do Distrito Federal.

No TJDFT, ele era integrante da 1 ª Turma Criminal. Como juiz, atuou na Vara de Execuções Criminais, atual Vara de Execuções Penais. Em novembro de 1997, foi removido para a 2ª Vara de Delitos de Trânsito de Brasília, transformada em Vara do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. Foi presidente da Associação dos Magistrados do DF (Amagis-DF), membro e ouvidor-geral do TRE/DF, além de ter integrado a Comissão Apuradora no Referendo Sobre Comércio de Armas em 2005.

O desembargador Roberval Belinati disse que George era um amigo e um juiz digno. “O Desembargador George Lopes Leite entra nos anais da história como um dos grandes magistrados da República. Cumpriu com dignidade, seriedade e honradez a missão que recebeu de Deus. Sempre foi solidário e generoso. Na área criminal, aplicava as menores penas possíveis aos infratores. Serviu ao país até os últimos momentos de sua vida. Honrou a toga. Deixa saudade”, disse.

clica