Direito Global
blog

Maconha nos Estados Unidos

O Senado e a Câmara do estado de Nova York aprovaram na noite desta terça-feira (30) a legalização da posse de pequenas porções de maconha e a venda da droga para maiores de 21 anos, em uma das legislações mais abrangentes sobre o assunto nos Estados Unidos.

O projeto foi aprovado por 40 votos a 23 no Senado e por 100 votos a 49 na Câmara e agora segue agora para sanção do governador Andrew Cuomo. O democrata tem dez dias para sancioná-lo, mas já afirmou que transformaria o projeto em lei caso fosse aprovado pelas duas casas.

As vendas não devem começar até que o estado estabeleça regulamentos e um conselho de maconha, e a estimativa é que o início das comercialização possa levar de 18 meses a 2 anos. A legalização pode render ao estado cerca de US$ 350 milhões (cerca de R$ 2 bilhões) por ano, segundo o governo Cuomo.

Caso a lei seja sancionada, o estado de Nova York se tornará o 16º estado a legalizar a venda de maconha para adultos e o 3º estado onde os legisladores — não os eleitores — aprovaram a legalização.

O estado de Nova York deve estabelecer um imposto sobre vendas de 9% sobre a cannabis, além de um adicional de 4% para o condado e o governo local.

Também deve impor um imposto adicional com base no nível de THC, o ingrediente ativo da maconha, que varia de 0,5 centavos por miligrama para flores a 3 centavos por miligrama para alimentos.
Muitas partes da legislação entrarão em vigor imediatamente após a sanção, e os nova-iorquinos poderão portar menos de 85 gramas de maconha fora de casa legalmente. Uma lei estadual de 2019 já removeu as penalidades criminais para o porte de até 55 gramas da droga.

O estado também deve começar a eliminar automaticamente os registros de pessoas com condenações anteriores por crimes relacionados à maconha, que deixarão de ser criminalizados. A lei de 2019 já havia eliminado muitas condenações por porte de maconha, mas o novo projeto vai além. (G1)

clica