Direito Global
blog

TJ-RS homenageia Ministro Ruy Rosado

Em cerimônia repleta de emoção e muitas recordações acerca da trajetória do homenageado, a Administração do Tribunal de Justiça promoveu o ato de nomeação do Prédio Anexo do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS), que passa a ser chamado de “Edifício Ministro Ruy Rosado de Aguiar Júnior”. Na oportunidade também ocorreu o lançamento do livro “Práticas Inovadoras na Jurisdição – Volume II – A Experiência da Magistratura Gaúcha, de autoria conjunta entre magistrados e servidores do Judiciário do Rio Grande do Sul.

Durante o seu pronunciamento, o presidente do TJ-RS, Desembargador Voltaire de Lima Moraes, disse que “o Tribunal está homenageando hoje um ser humano que sempre deixou a marca do seu talento, do seu vigor, da sua capacidade intelectual e jurídica pelos lugares por onde passou e, acima de tudo, era um ser com uma formação humanística extraordinária”. Segundo ele, “este evento de nomeação do prédio anexo está inserido nas páginas mais significativas do Tribunal, porque estamos homenageando alguém que teve uma trajetória extremanente exitosa e que deve ser um exemplo a ser seguido por toda a sociedade”.

O Desembargador concluiu sua manifestação na tribuna afirmando que “o homenageado continua vivo porque os homens de bem e que deixam obras profundas nunca morrem, pois permanecem para sempre na nossa memória e nos nossos corações”, disse ele, acrescentando que “o Ministro Ruy foi um gigante, sendo sempre um homem simples que foi respeitado por tudo que fez e construiu em sua vida”.

O autor da proposta de homenagem, Desembargador Francisco José Moesch, fez um breve relato da carreira do Ministro Ruy Rosado, que atuou como Promotor e Procurador de Justiça do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul, de 1963 a 1980, Juiz do Tribunal de Alçada do Rio Grande do Sul, entre os anos de 1980 e 1985, e Desembargador do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, de 1985 a 1994, tendo desempenhado a função de Corregedor-Geral da Justiça. “Assumiu o cargo de Ministro do Superior Tribunal de Justiça em 1994, permanecendo até 2003, ano de sua aposentadoria”, recordou o Desembargador Moesch, destacando o “seu legado com todas as atividades desenvolvidas pelo Ministro Ruy Rosado no cenário estadual e nacional”.

O 3º Vice-Presidente do TJ, Desembargador Ney Wiedemann Neto, por sua vez, disse que a iniciativa de denominar o prédio com o nome do Ministro Ruy Rosado “irá perpetuar toda a sua trajetória histórica, que precisa ser amplamente reconhecida pelas suas obras, artigos e jurisprudências que estão marcadas no Judiciário como um exemplo que deve ser seguido pelos magistrados”. Já o Diretor da Escola da Magistratura da AJURIS, Desembargador Jayme Weingartner Neto, destacou que o conteúdo do livro “Práticas Inovadoras na Jurisdição” – Volume II, tem muitas inspirações oriundas das decisões e iniciativas tomadas pelo Ministro Ruy Rosado, “que sempre será uma eterna referência para todos nós que atuamos no meio jurídico”.

O Presidente da AJURIS, Juiz de Direito Orlando Faccini Neto, em seu pronunciamento, também afirmou que o legado do Ministro Ruy Rosado permanecerá para sempre na história da Justiça brasileira. “Algumas pessoas que já partiram, como era o Ministro Ruy Rosado, tinham uma luminosidade interna inexplicável, uma verdadeira fagulha fazendo com que o indivíduo, mesmo indo embora fisicamente, permaneça vivo nas suas ideias, livros, fotos e práticas ocorridas nesta passagem por aqui”.

O filho do homenageado, Juiz de Direito Ruy Rosado de Aguiar Neto, ao discursar em nome da família, agradeceu a Administração do TJ pela gentileza do evento. “A deferência do TJ de denominar o seu Prédio Anexo com o nome do meu pai é algo que nos deixa simplesmente sem palavras suficientes para expressar a nossa emoção”, disse ele, enfatizando o amor que o Ministro Ruy Rosado tinha pelo trabalho até os últimos dias de sua vida.

“Ficamos muito honrados em ver o seu nome cravado neste local que abriga magistrados e servidores de altíssima qualidade”. Ele anunciou a doação do acervo da biblioteca particular do Ministro Ruy Rosado para o TJ, como forma de gratidão por todo o carinho e respeito que o Judiciário gaúcho sempre teve pelo seu pai, que faleceu em 24 de agosto de 2019.

Também acompanharam a cerimônia a esposa do homenageado, Diva Andrade de Aguiar, e as filhas Ana Lucia Andrade de Aguiar, Vera Lucia Andrade de Aguiar e Alice de Aguiar Diehl, atual Subsecretária da Presidência do TJRS. O prédio anexo do TJRS foi inaugurado em outubro de 2019, na administração liderada pelo ex-Presidente Desembargador Carlos Eduardo Zietlow Duro, possuindo 14 andares, contendo aproximadamente 51 mil metros quadrados, com seis passarelas de passagem para o prédio do Tribunal e 176 gabinetes.

clica