Direito Global
blog

Nino do Flu é filho de juiz do trabalho

A temporada de 2021 do Fluminense está difícil, mas o zagueiro Marcílio Florêncio Mota Filho, mais conhecido como Nino, vem se destacando, a exemplo de anos anteriores. Apesar de ter nascido em Recife, Pernambuco, o jogador tricolor se revelou atuando pelo Criciúma, de Santa Catarina. Após uma boa passagem pelo clube catarinense em 2018, chamou a atenção do Fluminense, que o contratou por empréstimo, para disputar temporada de 2019. Em 2020, o Fluminense anunciou a contratação em definitivo do atleta por 5 milhões de reais, tendo direito a 60% dos direitos econômicos.

Nascido em 10 de abril de 1997 – está com 24 anos – além da classe para jogar futebol Nino também chama a atenção com as palavras. E não é à toa: fã de leitura, o defensor contou que encontra nos livros sua inspiração para dentro e fora de campo. De fala calma e bem articulada, o recifense cita o pai, homônimo, pastor, professor universitário de Direito e juiz na Justiça do Trabalho de Pernambuco, como grande incentivador para o conhecimento e a educação: “Ele sempre pegou no meu pé com as notas, e me incentivava a estudar.

O pai do jogador, Marcílio Florêncio Mota, de 57 anos, juiz do Trabalho em Paulista (PE), professor de Direito Processual Civil da Faculdade Maurício de Nassau, mestrando em Direito. Além de Nino, o juiz trabalhista, que é casado com dona Josy Mota, tem duas filhas: Rebeca, de 27 anos e Barbara, de 18 anos. Rebeca atua no ramo de decorações e a caçula Barbara quer cursar Medicina.

clica