Direito Global
blog

UFRJ fará diagnóstico do Rio de Janeiro

A UFRJ, em parceria com a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), estabeleceu acordo com a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) num projeto que vai diagnosticar a economia fluminense a partir de sua cadeia produtiva. O objetivo é criar instrumentos de planejamento para o desenvolvimento regional e elaborar uma nova matriz insumo-produto para o estado.

O estudo, que funciona como uma fotografia da estrutura produtiva do Rio de Janeiro, vai gerar um banco de dados e permitir simulações de estratégias de planejamento e controle sobre contas e benefícios. Será possível identificar impactos de ações em investimentos realizados pelo governo, empresas e instituições.

O economista Mauro Osório, diretor da Assessoria Fiscal da Alerj e também professor da UFRJ, destaca a importância da implantação da ferramenta.

“Nós temos uma crise estrutural no estado do Rio de Janeiro. Ele é a unidade da federação que menos cresce desde os anos 1970. E nós temos uma estrutura produtiva oca, pouco densa e que gera pouca base para arrecadação. Para gerar receita, tem que ter uma estratégia de desenvolvimento. Para ter uma estratégia de desenvolvimento, a gente tem que saber como está a economia hoje, como é que ela funciona: o que tem aqui e o que não tem? O que de fato a gente pode atrair? O que vai gerar desenvolvimento para a frente?”, afirma.

Segundo a reitora, Denise Pires de Carvalho, o fato de a UFRJ participar do estudo evidencia sua função social, que é a de contribuir para o avanço da sociedade.

“Esse convênio mostra a Universidade cumprindo, mais uma vez, seu papel social para além do ensino, para além da formação de profissionais qualificados. Nós vamos ajudar na recuperação da economia do estado do Rio de Janeiro por meio do planejamento estratégico, com a participação dos maiores especialistas do nosso país – e por que não dizer do mundo? Sabemos que temos nas nossas universidades os melhores especialistas nas diferentes áreas do conhecimento”, conclui.

clica