Direito Global
blog

Portugal e o poeta Luis Vaz de Camões

Amanhã, dia 10 de junho, celebra-se o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. Este dia, feriado nacional naquele país lusitano, é uma homenagem ao grande poeta Luís Vaz de Camões, autor d´Os Lusíadas, a maior obra épica de Portugal, que faleceu no dia 10 de junho de 1580. A cada ano, uma cidade é escolhida como sede das comemorações, onde o Presidente da República marca a sua presença. Este ano de 2022, as cerimónias oficiais serão realizadas em Braga e, posteriormente, no Reino Unido, junto às comunidades portuguesas.

Durante o regime ditatorial do Estado Novo o dia 10 de junho era celebrado como o “Dia da Raça: a raça portuguesa ou os portugueses”. O Estado Novo ocorreu no período entre 1933 até à Revolução dos Cravos, em 25 de abril de 1974. Após 25 de abril de 1974, a celebração do dia 10 de junho passou a prestar homenagem a Portugal, a Camões e às comunidades portuguesas.

Os Lusíadas é uma obra de poesia épica do escritor português Luís Vaz de Camões, a primeira epopeia portuguesa publicada em versão impressa. Provavelmente iniciada em 1556 e concluída em 1571, foi publicada em Lisboa em 1572 no período literário do Classicismo, ou Renascimento tardio, três anos após o regresso do autor do Oriente, via Moçambique.

A obra é composta por dez cantos, 1 102 estrofes e 8 816 versos em oitavas decassilábicas, sujeitas ao esquema rímico fixo AB AB AB CC – oitava rima real, ou camoniana. A ação central é a descoberta do caminho marítimo para a Índia por Vasco da Gama, à volta da qual se vão evocando outros episódios da história de Portugal, glorificado o povo português.

clica