Direito Global
blog

Jardim Botânico, o mais longevo da América Latina

O Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro ou apenas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, é um instituto de pesquisas e jardim botânico localizado no bairro do Jardim Botânico, na zona sul do município do Rio de Janeiro, foi fundado há 214 anos no dia 13 de junho de 1808, cerca de três meses após o desembarque da família real portuguesa no Brasil, ocorrido em 8 de março de 1808. Ele surgiu de uma decisão do então príncipe regente português D. João VI de instalar no local uma fábrica de pólvora e um jardim para aclimatação de espécies vegetais originárias de outras partes do mundo.

O Jardim Botânico é o mais longevo da América Latina, com 213 anos de existência e uma área aberta ao público de mais 540 mil m². O lugar ideal para fazer um passeio ao ar livre, em contato com a natureza e com a história, cultura e patrimônio brasileiros. Fundado por D. João VI em 1808 com o intuito de aclimatar espécies, o local é parte integrante da história do Brasil. Desde 1988 reconhecido como Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, o Jardim trabalha incessantemente na preservação e conservação da flora e fauna nativas da Mata Atlântica, além das diversas espécies de plantas trazidas tanto do Oriente quanto de diversas partes do globo ao longo das décadas — hoje são mais de seis mil espécies.

Uma das mais belas e bem preservadas áreas verdes da cidade, é um exemplo da diversidade da flora brasileira e estrangeira. Nele podem ser observadas cerca de 6 500 espécies (algumas ameaçadas de extinção), distribuídas por uma área de 54 hectares, ao ar livre e em estufas. A instituição é responsável pela coordenação da Lista de Espécies da Flora do Brasil e pela avaliação de risco de extinção destas espécies.

A instituição abriga, ainda, monumentos de valor histórico, artístico e arqueológico e a mais completa biblioteca do país especializada em botânica, com mais de 32 000 volumes e o maior herbário do Brasil, que possui 600 mil amostras desidratadas (número de 2014, com uma média de 20 mil novas amostras incorporadas anualmente completamente informatizadas e disponíveis para o público na página da instituição.

clica