Direito Global
blog

A série de assaltos no bairro do Leblon

Moradora do bairro há quase 20 anos, a advogada Andrea Falcão da Costa Leite, de 55 anos, não se incomodou ao ser deixada por uma amiga na esquina do prédio onde vive, no Leblon, na Zona Sul do Rio. Eram pouco mais de 4h da manhã de uma quinta-feira, só que o trajeto era curto e, aparentemente, seguro. Poucos metros adiante, porém, já quase no portão de casa, uma moto com dois homens subiu na calçada em velocidade elevada, e um deles anunciou o assalto. “Por reflexo” e “aos berros”, segundo ela, Andrea tentou correr, mas acabou alcançada por um dos ladrões, que a puxou violentamente pelos cabelos e tomou a bolsa à força, fugindo em seguida.

Toda a cena, que durou menos de 15 segundos, foi registrada por câmeras de segurança do prédio de Andrea e de um condomínio ao lado. Foi a própria advogada que recolheu as imagens e entregou à 13ª DP (Leblon), onde esteve horas depois do crime para registrar ocorrência. Nesta terça-feira, data em que o episódio completou dois meses, ela decidiu tornar o caso público em um desabafo nas redes sociais. “Bandidagem à vontade fazendo o que bem quer, e os frequentadores à mercê desse festival de violência!”, reclamou a vítima.

— Quando cheguei na delegacia, ouvi do inspetor: “O Leblon está uma selva”. E está mesmo, a gente não pode nem sair de casa. Toda hora chega um relato novo de assalto — contou Andrea. Na bolsa levada pelos assaltantes, a advogada levava o celular, dinheiro em espécie e documentos, que acabaram encontrados e devolvidos no dia seguinte, em uma via do Morro do Vidigal, também na Zona Sul. Apesar do prejuízo financeiro, ela comemora não ter sofrido nada mais grave.

— Fiquei com um pouco de dor no dia seguinte por conta do puxão de cabelo, o sapato arrebentou, mas nada muito sério. O principal é que eu estou bem e saudável — afirmou a advogada.

Perto dali, no bairro vizinho de Ipanema, outro dos endereços cariocas mais nobres, uma onda de assaltos também vem gerando medo entre os moradores. Três vídeos de câmeras de segurança que estão circulando em redes sociais revelam flagrantes de crimes. Em um deles, um homem com mochila de entregador para a bicicleta num canteiro, dá meia volta e assalta um casal usando uma arma. Em um outro, a cena se repete. Desta vez, as vítimas são dois homens. Um deles reage e tenta desarmar o bandido, que faz um disparo para o alto. O assaltante recolhe os pertences e observa os dois indo embora.

Apesar da sensação de vulnerabilidade de quem passa, a assessoria da Polícia Militar informou que, de acordo com o comando do 23º BPM (Leblon), a unidade tem conseguido reduzir mês a mês os índices criminais em sua área de atuaçã, que também abrange Ipanema. “O policiamento na área do batalhão é desenvolvido por meio de setores de Rádio Patrulha que circulam o perímetro em plantões de 24 horas, viaturas em baseamentos por diversos pontos estratégicos nos bairros da unidade militar, equipes que patrulham a faixa da areia com quadriciclos, bem como o apoio do projeto Segurança Presente nas principais ruas”, enumerou a nota enviada pela corporação. ( Extra)

clica