Direito Global
blog

‘Bruno vacilão, matou Eliza …”

O Atlético Carioca, de São Gonçalo, chegou perto do acesso à Série a quarta divisão do Rio de Janeiro, porém, perdeu na semifinal por 2 a 1 pelo Belford Roxo, e desperdiçou a oportunidade. A equipe derrotada conta com o goleiro Bruno,de 34 anos, ex-Flamengo e que foi condenado a 22 anos pelo homicídio triplamente qualificado da modelo Eliza Samudio. Diante da presença do atleta e da importância do jogo, a torcida local esgotou os ingressos do Estádio Nélio Gomes, em Hinterlândia.

O crime, aliás, foi usado pelos torcedores da casa para provocar o arqueiro. Durante grande parte da partida, os torcedores entoaram uma música que lembrava a morte da modelo e também de Macarrão, cúmplice de Bruno no crime. “Bruno vacilão, matou a Eliza para comer o Macarrão”, gritaram os torcedores.

Revelado pelo Atlético-MG, Bruno viveu o seu auge no Flamengo, quando foi tricampeão carioca (2007, 2008 e 2009) e campeão brasileiro em 2009. No ano seguinte, ele foi preso pela morte de Eliza Samudio. Condenado a 22 anos e três meses pelo crime, Bruno foi preso em 2010 e nove anos depois sua pena progrediu para o semiaberto. No começo desse ano, após ter anunciado a aposentadoria, Bruno lançou uma loja de açaí, em São Pedro da Aldeia, cidade da Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Em maio, o goleiro foi novamente preso pelo não pagamento da pensão do filho que teve com a ex-modelo. Posteriormente, ele deixou a prisão após pedido de habeas corpus. Até que, em julho, voltou ao futebol ao acertar com o Atlético Carioca.

clica