Direito Global
blog

Brasil tem cerca de trinta mil padres. Data é hoje

O Dia do Padre, uma figura histórica e de muita influência junto à comunidade católica, é celebrado no mundo inteiro no dia 4 de agosto. Segundo dados do Centro de Estatística Religiosa e Investigações Sociais (CERIS) e da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), existem cerca de trinta mil padres no país. O Dia do Padre é celebrado na data da festa de São João Maria Vianney. Essa data é comemorada desde 1929, quando o Papa Pio XI proclamou João Maria Batista Vianney como Padroeiro dos Párocos e dos Sacerdotes: “homem extraordinário e todo apostólico, padroeiro celeste de todos os párocos de Roma e do mundo católico”.

Nascido no dia 8 de maio de 1786, na França e de origem muito simples, começou a trabalhar no campo desde a infância para ajudar sua família. Somente na adolescência, aos 17 anos, quando foi aberto uma escola na aldeia em que residia, pôde ser alfabetizado e aprender o idioma francês, já que apenas falava o dialeto local. Mesmo assim, estudou apenas por dois anos, pois tinha que continuar trabalhando. Gostava de frequentar a igreja e por isso, logo manifestou seu desejo de se tornar padre. Apesar da oposição de seu pai e da perseguição religiosa que ocorria durante a Revolução Francesa, com a ajuda de um padre que atendia a sua aldeia, João Maria Vianney conseguiu ingressar no seminário de Écully.

Devido a sua falta de instrução, enfrentou obstáculos, pois os professores o consideravam um camponês sem inteligência o suficiente para concluir os estudos. Apesar da dificuldade de aprendizado, Vianney era considerado um verdadeiro exemplo de caridade, obediência, fé e perseverança, e com isso, em 1815, foi ordenado sacerdote. Recebeu, porém, a objeção de que não poderia ser um confessor, já que era considerado incapaz de orientar os fiéis. Três anos depois, após a convivência diária com o padre Malley, este percebeu o carisma e santidade de Vianney, liberando-o para que pudesse exercer seu apostolado plenamente, inclusive recebendo o sacramento da confissão.

Seu amor pelo povo era tão grande, que passava horas atendendo os corações aflitos dos fiéis, muitas vezes sem comer e até sem dormir, e assim, passou a ser chamado de “Cura D’Ars” (padre de Ars) e tornou-se um dos principais confessores da igreja católica. Além disso, padre João Maria Vianney dedicava-se aos trabalhos pastorais, como restauração de igrejas, e também a socorrer os pobres, inclusive, gastando com eles toda a sua herança por parte de pai.

Consumido pelo cansaço, Cura D’Ars faleceu aos 73 anos, no dia 4 de agosto de 1859. Venerado e considerado um exemplo de santidade e dedicação, principalmente para os sacerdotes, em 1925, o santo foi canonizado pelo Papa Pio IX, e em 1929 foi proclamado pelo Papa Pio XI o “Padroeiro dos padres e dos sacerdotes”, sendo a data da sua morte conhecida como o Dia de São João Maria Vianney e o Dia do Padre.

clica