Direito Global
blog

Modelo é investigado por estupro e estelionato

O modelo Bruno Krupp é investigado pelo atropelamento que resultou na morte do adolescente João Gabriel Cardim, de 16 anos, no sábado (30), na orla da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Na hora do crime, ele dirigia em alta velocidade (veja no vídeo abaixo) uma moto sem placa e também não tinha habilitação. Três dias antes, já havia sido parado em uma blitz da Lei Seca, com o mesmo veículo irregular e sem a carteira de motorista – e ainda se recusou a soprar o bafômetro. Recebeu três multas, somando R$ 4 mil.

Bruno Krupp é investigado em dois inquéritos na polícia: por estelionato e estupro. A acusação de estupro foi registrada na Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá (Deam). Em depoimento, uma mulher relatou que foi até o apartamento de Bruno Krupp e que ele a teria estuprado. No relato, ela diz que pediu que Bruno parasse, sem ser atendida.

A acusação de estelionato foi registrada na 15ª DP (Gávea). Em 2021, uma gerente de um hotel na Zona Sul contou que o cartão de um cliente fora recusado, e o mesmo aconteceu com diversos outros clientes. Ao conversar com quem teve o cartão recusado, a mulher relatou que todos afirmaram que Bruno Krupp oferecera diárias no hotel a preços menores do que no site do estabelecimento, e que para conseguir a hospedagem por preços mais baratos, os clientes deviam fazer um pagamento em uma conta em nome de outra pessoa.

clica