Direito Global
blog

Nem morto suspendo a audiência

O presidente da OAB de Sergipe, Henri Clay Andrade irá encaminhar hoje (23) denúncia ao presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região contra a juíza da 9 Vara do Trabalho de Aracaju, Marta Cristina dos Santos por não atendido a um pedido do advogado Marcelo Poconé Dantas de retirar-se momentaneamente da sala de audiência diante de um mal estar. A magistrada, segundo a OAB-SE, afirmou que o advogado poderia “cair morto e duro ali na frente dela que não tinha razão para suspensão”. A juíza deu continuidade à instrução, ouvindo a autora da ação e o reclamado, sem a justificada presença do advogado ao ato.

Em ato de leitura da nota de desagravo público em favor do advogado, Marcelo Poconé Dantas, que teve suas prerrogativas violadas no exercício da profissão, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, em Sergipe, Henri Clay Andrade, afirmou que a entidade continuará cumprindo sua missão de defender, sem destemor, a advocacia de qualquer arbitrariedade.

A violação das prerrogativas estabelecidas no art. 7º do Estatuto da Advocacia e da Ordem dos Advogados do Brasil fere de morte não somente os direitos do advogado, mas principalmente os direitos e garantias dos jurisdicionados. O advogado é instrumento da voz da sociedade no caso concreto, caracterizando-se como uma concessão áurea ao Direito e a sociedade.

clica