Direito Global
blog

Limites da civilidade

O desembargador federal aposentado do Tribunal Regional Federal (TRF), ex-presidente da Ajufe e atualmente aguardando a liberação da carteira da OAB para exercer a advocacia, Jorge Maurique comentou hoje (17) a utilização pelo secretário da Cultura do governo federal, Ricardo Alvim, de trechos de um discurso de Joseph Goebbels, ministro da Propaganda da Alemanha nazista entre 1933 e 1945.

“Sobre a fala do secretário da Cultura onde copia uma citação do Ministro da Propaganda de Hitler só posso achar que passamos todos os limites da civilidade! Numa sociedade democrática esse tipo de manifestação e que representa a ideia supremacista, racista e assassina do nazismo não pode ser tolerada e quem pensa assim não pode ocupar qualquer cargo de relevância num país civilizado no Século XXI. Atenta contra a ordem democrática, ofende a história de nosso país que sacrificou centenas de filhos no combate ao nazismo e agride a imagem do Brasil no panorama mundial! Tristeza saber que medíocres perderam a modéstia e ousam expressar, sem filtros e limites, ideias abjetas que nem são suas, mas copiadas do que de pior o gênero humano produziu”.

clica