Direito Global
blog

A tragédia do Flamengo

O dia 8 de fevereiro nunca mais será o mesmo para o Flamengo e sua torcida. Isso porque, neste dia, em 2019, o Rubro-Negro sofreu a maior tragédia de sua história, quando o alojamento das categorias de base do Ninho do Urubu pegaram fogo e dez jovens atletas morreram.

São exatos 16 meses do incêndio. E nesta segunda-feira (8) o Flamengo fechou acordo com a família de uma das dez vítimas fatais do incêndio no Ninho do Urubu, ocorrido em 2019. A proposta do clube carioca foi aceita por Danrlei Pisetta, pai do atleta Bernardo. O acerto de uma nova indenização foi revelada pelo presidente da equipe, Rodolfo Landim, nesta segunda-feira.

O acerto também foi confirmado pelo vice-presidente geral e jurídico do Flamengo, Rodrigo Dunshee de Abrantes. “Quero agradecer a gentileza, educação e respeito que sempre recebi por parte do Danrlei Pisetta, pai do nosso atleta Bernardo. Tudo que passou foi terrível e Bernardo jamais será esquecido”, escreveu o dirigente em seu perfil no Twitter.

Antes do caso de Bernardo, o Flamengo também havia fechado acordos com as famílias de Athila Paixão, de Gedinho, de Vitor Isaias e com o pai de Rykelmo. A mãe de Rykelmo e as famílias de Arthur Vinícius, Christian Esmério, Jorge Eduardo, Pablo Henrique e Samuel Thomas ainda aguardam uma decisão da Justiça. Os casos são conduzidos de forma individualizada.

clica