Direito Global
blog

Delfim Moreira foi presidente do Brasil

Natural na cidade mineira de Cristina, mesma cidade onde nasceu o ministro aposentado do STF, ex-presidente do TSE e ex-integrante da Corte Internacional da Haia, Francisco Rezek, o ex-presidente do Brasil de 15 de novembro de 1918 e 28 de julho de 1919, Delfim Moreira da Costa Ribeiro, mais conhecido como Delfim Moreira, nasceu em 7 de novembro de 1868, vindo a falecer em Santa Rita do Sapucaí, também território mineiro, em 1 de julho de 1920.

Delfim Moreira, hoje nome da rua mais importante do Leblon, na orla da zona sul da cidade, estudou no seminário de Mariana e cursou Direito na Faculdade de Direito de São Paulo, diplomando-se em 1890. Pertencente à geração de republicanos históricos mineiros, foi deputado estadual de 1894 a 1902, sendo nomeado secretário do interior de Minas Gerais. Delfim Moreira também foi governador do estado de Minas Gerais, de 1914 a 1918.

Vice na chapa de Rodrigues Alves durante as eleições, assumiu a presidência em virtude do falecimento daquele, vítima da Gripe Espanhola, até que fossem convocadas novas eleições (à época a Constituição previa que o vice-presidente só assumiria definitivamente caso o presidente morresse depois de decorridos dois anos de sua posse, ou seja, a metade de seu mandato), tornando-se presidente interino do Brasil.

No seu governo, o Brasil se fez representar na Conferência de Paz em Paris, pelo senador Epitácio Pessoa, eleito presidente em 13 de maio, em disputa com Rui Barbosa. Logo após a volta do novo presidente do exterior, Delfim Moreira passou-lhe o cargo, voltando à vice-presidência. Seu curto mandato foi um período assinalado por vários problemas sociais, especialmente um grande número de greves gerais. Delfim Moreira sofreu durante sua presidência de uma doença que o deixava totalmente desconcentrado e desligado de suas tarefas, sendo que, na prática, quem tomava as decisões era o ministro Afrânio de Melo Franco.

Reformou a administração do território do Acre, republicou o Código civil brasileiro com várias correções ao texto original de 1916. Decretou intervenção no estado de Goiás. Quando morreu, logo após deixar a presidência, ainda ocupava a vice-presidência do governo de Epitácio Pessoa. Francisco Álvaro Bueno de Paiva o substituiu.mDelfim e Augusto Rademaker (membro da Junta de 1969) são os únicos a terem exercido primeiro a Presidência para depois a Vice-presidência.

clica