Direito Global
blog

Violência toma conta de Macapá

O corregedor geral de Justiça do Tribunal de Justiça do Amapá (TJ-AP) e ex-presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP), desembargador Carmo Antonio informou hoje (12) que a falta de energia não é motivo principal para o adiamento das eleições em Macapá no próximo domingo. “Tanto que nas outras cidades, mesmo sem energia regular, o pleito ocorrerá. Na capital, alegam que as organizações criminosas tentam interferir “. Nos demais municípios, segundo o TRE, a situação de segurança do eleitor poderá ser mantida sob controle. com o aparato de segurança atualmente disponível”.

No ofício enviado nesta quarta-feira (11) ao presidente do ministro Luis Roberto Barroso o presidente do TRE-AP, desembargador Rommel Araújo de Oliveira disse que, após reunião com representantes da Abin no Estado, com as áreas de inteligência do Exército e da Polícia Rodoviária Federal, foi informado que, em razão do retorno gradual da energia elétrica em Macapá e Santana, com o rodízio de fornecimento de energia em turnos de seis horas, várias ações de vandalismo, algumas delas dirigidas e coordenadas por membros de criminosas, estão acontecendo na capital.

Além disso, diz ainda o ofício do presidente do TRE, “através de grupos de WhatsApp , parte da população , que sofre com o desabastecimento de água e falta de energia elétrica, está sendo incitada à realização de queima de pneus em via pública, bem como depredam o patrimônio público”.

Em segue o ofício: “convém destacar que no próximo domingo, várias manifestações estão sendo convocadas para demonstração de desagravo em frente aos locais de votação, o que colocaria em risco os eleitores da capital”.

Há,ainda, outro problema grave, informa o presidente do TRE-AP no ofício ao ministro Barroso: “o efetivo da Polícia Militar foi drasticamente reduzido por conta de policiais que testaram positivo para a Covid-19, o que potencializa o risco”.

clica